Felicidade: Mantenha a sua.

Sócrates

Sócrates, o grande filósofo grego foi parado uma vez por um conhecido enquanto passava por um mercado. O conhecido disse:

“Sócrates, tenho uma coisa pra lhe contar sobre um de seus amigos.”

“É muito gentil de sua parte,” disse Sócrates. “Mas não me conte ainda. Primeiro gostaria que você passasse por um pequeno teste para ter certeza se eu realmente quero saber o que tem para me dizer. Chama-se teste dos três filtros.”

E continuou Sócrates, enquanto o homem o olhava um pouco confuso: “Antes de me contar o que quer que seja sobre meu amigo, é bom pensar um pouco e filtrar o que vais me dizer. O primeiro filtro, é o filtro da Verdade. Estás completamente seguro de que o que vai me dizer é verdade? Testemunhou com seus próprios olhos?”

“Bem… não. Acabo de saber neste mesmo instante por uma outra pessoa de confiança…”

“Então, sem saber se é verdade, ainda assim quer me contar? Vamos ao segundo filtro, que é o da Bondade. Quer me contar algo de bom sobre meu amigo?”

“Não… pelo contrário… por isso quero lhe contar…”

Então, interrompeu Sócrates, “queres me contar algo de ruim sobre ele, que não sabes se é verdade! Ora veja! Ainda podes passar no teste, pois ainda resta o terceiro filtro, que é o da Utilidade. O que queres me contar vai ser útil para mim?”

“Acho que não muito… só queria compartilhar…”

Portanto, concluiu Sócrates, “se o que você quer me contar pode não ser verdade, pode não ser bom e pode não ser útil, eu não quero saber.”

Mídias, sociais e tradicionais, empresas, anunciantes, publicitários, amigos, familiares, colegas de trabalho estão constantemente nos bombardeando com informações. E começa logo que seu despertador toca até a hora em que você sai do Facebook, desliga a TV ou checa pela última vez seu e-mail no seu smartphone. Muitas das informações que processamos diariamente é de pouca utilidade para nós. Seu amigo com o nariz escorrendo, a torneira que está pingando no banheiro, as roupas que seu vizinho lavou ontem, essas mensagens de status não têm nenhuma utilidade para você.

Toda vez que você recebe uma informação, você tem duas opções nesse momento: aceitar ou rejeitar. Seu cérebro é um enorme, quase infinito armazém de informações. Ele registra tudo. Estas informações são convertidas em formas de emoções, pensamentos e desejos de sua mente. E esses produtos se tornam os blocos da construção de seu mundo interior. Em última análise, todos os hábitos, ações, reações, emoções e sentimentos são originados da mente. Quando mais limpa você mantê-la, mais leve você se sente.

Se você mantém sua atenção em somente absorver o que você quer e rejeitar o que lhe traz tristeza, seja lá palavras de críticas, comentários, observações e assim por diante, você se obriga a experimentar uma aurora de paz interior. Quando este mundo lhe oferece algo que o fortalece, te faz sentir bem, te ajuda a ser uma pessoa melhor, uma pessoa mais forte, agarre-o! O resto, rejeite! Sim, isso pode ser feito.

Uma vez alguém escreveu à Mahatma Gandhi, uma carta de duas páginas cheia de acusações e linguagem chula. Gandhi calmamente leu a carta, riu, tirou e guardou o clips que unia as duas páginas, amassou a carta e jogou-a na lata de lixo. Um homem que estava sentado perto dele na ocasião, perguntou-o qual a razão de jogar a carta fora e guardar o clips. “Esta era a única coisa útil na carta toda,” disse Gandhi calmamente, “eu guardei o que quero reutilizar.”

Nós não controlamos as ações dos outros, mas nós podemos controlar nossas próprias reações. Se você responder violência com violência, raiva com raiva, ódio com ódio, como você espera gozar de paz e felicidade? Não somos melhores do que os outros. E isso não quer dizer que não devemos nos defender, mas por exemplo, um acesso de raiva não é auto-defesa.

Sua felicidade está em suas mãos. É independente. É um estado de espírito. Não guarde o que te sobrecarrega, rejeite tudo o que te deixa pra baixo, pequeno, insignificante. Você é importante. Este mundo é um lugar melhor com você mais forte, mais iluminado, mais feliz.

A regra de ouro da paz e felicidade – saiba o que aceitar e o que rejeitar. Se você não mantém o que você não quer, seu mundo interior fica livre de bagunça. Paz e felicidade brotam naturalmente num mundo assim.

Vá em frente! Seja feliz. Faça alguém feliz e você vai se sentir ainda mais feliz.

Pick the Brain

Anúncios

Gostou? Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s