Desanimado com a meditação? Aqui estão algumas dicas.

medite

O que é a meditação? Você pode fazer essa pergunta e obter um milhão de respostas diferentes. Depois de três anos experimentando a meditação e conversando com muitas pessoas que se aventuram por ela em diferentes “níveis”, fica claro que há muitas ideias sobre o que é a meditação e como ela se “parece” ou o que você “sente” .

Quando comecei a meditar, eu tinha os mesmos anseios e ideias que muitas outras pessoas tinham, baseadas nas coisas que ouvia sobre as experiências de outras pessoas. Imagino que você também deseja sentir essa torrente de energia quando alcançar um certo nível, ouvir vozes, ver imagens incríveis e vórtices ou ainda ter contato com outros seres, etc.  Ouço o tempo todo de algumas pessoas que se desanimam com a meditação por que esse tipo de coisa não está acontecendo com elas. Ver ou escutar coisas. Bom, o que posso dizer é que todos nós temos experiências diferentes!

O que é a meditação?

Simplificando, meditação é aquietar a mente. É isso! Nada além do simples ato de tirar um tempo para acalmar a mente. E o que isso significa exatamente? Grande parte dos nossos dias são preenchidos por decisões diferentes, escolhas, conversas, eventos, stress, pensamentos e assim por diante.  Com tudo isso acontecendo o tempo todo, muitas vezes nos vemos vivendo apenas no “espaço mental”. Ou seja, passamos a maior parte do tempo com o nosso interior e nossa mente, apenas trabalhando e analisando os fatos corriqueiros da vida. Isso muitas vezes pode tornar-se cansativo, desgastante e claro, ela abafa nossa voz interna que alguns gostam de chamar de intuição.  Ao meditar, você tem o tempo para deixar todos esses pensamentos e acontecimentos de lado, e ficar relaxado por um tempo. Tudo o que acontece a partir daí é diferente para cada pessoa.

Como você medita?

Pode ser diferente para cada pessoa e, na maioria dos casos, leva um pouco de prática.  Para muitos de nós, sentar e tentar meditar pela primeira vez, ou mesmo fazê-lo a cada poucos meses pode parecer difícil.  Podemos nos pegar brincando com nossos pensamentos e tendo momentos difíceis em fazê-los parar de desviar nossa atenção. Mas prometo, que com a prática, isso se torna muito mais fácil. Não posso dizer qual a melhor maneira de meditar por que não há a “melhor” maneira. Mas posso compartilhar um pouco do que funciona para mim.

Encontre um lugar confortável onde o ambiente é relativamente calmo e você se sinta tranquilo. Sente-se ou deite-se numa posição confortável e feche os olhos. A ideia nesse ponto é eliminar todos os pensamentos, ideias e expectativas sobre o que você pode ou não experimentar nesse momento. Tente não imaginar o que pode acontecer ou forçar qualquer tipo de situação. Também, tente não ficar com aquela sensação de “estar” esperando algo acontecer. Simplesmente deixe rolar. Gosto de começar me concentrando em minha respiração. Sentir o ar entrando e saindo dos pulmões e as sensações do meu corpo.  Sem analisar, somente observando. Quando se trata de pensamentos, deixe-os fluir. Tente não dar poder a nenhum dos pensamentos ou julgar qualquer coisa que venha à mente. Muitas vezes podemos ficar frustrados com os pensamentos que continuam a vir e nos pegamos dando-os poder, mas apenas deixe-os lá e continue a se concentrar na respiração e nas sensações corporais.  A partir daí, gosto de começar a sentir toda a tensão sendo liberada pelo meu corpo, desde o topo da cabeça até os pés. Isso é feito apenas observando as sensações de cada parte do corpo, induzindo ao relaxamento desde a parte de cima até a de baixo. E novamente não estamos analisando, colocando o foco, apenas levemente observando as sensações.  A esta altura, você já começa a sentir-se mais relaxado e a mente mais quieta. E se este não for o caso, não se preocupe, apenas continue respirando e deixe a mente fluir. É muito importante evitar sentir-se frustrado ou esperar algo a mais. Uma vez que você está relaxado, só vai depender de você até onde ir com a meditação. Algumas vezes temos experiências um pouco mais profundas, outras é apenas um bom momento para as coisas se acalmarem e se reenergizar um pouco.

O que eu devo sentir ou ver?

Já tocamos um pouco acima sobre este assunto, mas gostaria de dar um pouco mais de atenção a isto, por que sempre acabo ouvindo ou me perguntam sobre isto quando o assunto é meditação. Quando comecei e, até hoje algumas vezes, me pego esperando alguma coisa acontecer ou sentir algo muito profundo. Ouço outras pessoas contando suas histórias sobre a meditação e eles acabam algumas vezes criando uma ideia daquilo que podemos ver ou sentir quando meditamos. Posso partilhar que é importante não criar essas expectativas uma vez que ela não passa de uma construção mental a qual ficamos presos quando na verdade deveríamos deixar as coisas fluírem e se desenrolarem. Em alguns casos, algumas pessoas veem e sentem coisas muito profundas, e para ser honesto, em alguns casos a mente cria algumas dessas visões e experiências. O segredo é deixar a experiência fluir e conforme você vai ficando mais íntimo com a meditação você vai aprendendo aquilo que funciona melhor com você. Para mim, descobri que as experiências mais profundas que tive, foi quando simplesmente deixei as coisas fluírem naturalmente sem tentar criar nada em particular. As coisas acontecem quando elas precisam acontecer e quando forem perfeitas para nós. Não é preciso se apegar a nenhum resultado específico.

Clareza ou respostas com a meditação

Este é outro grande problema que surge e muitos de nós estamos começando a olhar para o nosso interior para chegarmos à nossa verdade e clareza. Podemos querer saber qual tipo de decisão tomar numa determinada instância ou querer entrar em sintonia com o aspecto mais elevado de nós mesmos para saber qual próximo passo tomar na vida. De qualquer forma é preciso se entregar à experiência sem nenhuma expectativa de como as respostas e clarezas virão. Algumas pessoas ouvem vozes, outras intuição, outras têm visões, outras um sentimento profundo e claro do que devem fazer e, tenho certeza que há muitas outras formas que podem acontecer! Lembre-se de não tentar ou esperar uma dessas respostas. Apenas deixe estar e se não está vindo de imediato, não se preocupe, você vai perceber que a resposta acabará vindo ao encontrar alguma pessoa que te “abre a porta” ou de repente acaba se deparando com algo online ou num livro, etc.  De qualquer forma, desde que você esteja acompanhando o fluxo naturalmente, você vai encontrar as respostas que precisa. Não há nada com que se preocupar quando ela chegar, eu prometo!

Experimente!

A única maneira de descobrir como as coisas vão funcionar e como podemos não deixar a sensação de desânimo e frustração nos atingir é apenas experimentando! Se você puder, reserve para si mesmo um tempinho para praticar a meditação uma vez por dia, ou a cada dois dias. Ainda se não conseguir, pratique quando sentir vontade e quando quiser. Apenas tente e lembre-se de não ter nenhuma expectativa ou julgamento para o que estiver experimentando! No começo, divirta-se com isso e lembre-se que se trata de relaxamento, nada de levar tão a sério =)

Fonte

Anúncios

Gostou? Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s