Como o pensamento positivo pode transfomar a sua saúde

Como o pensamento positivo pode transformar a sua saúde

Será que pensar positivamente sobre si mesmo e seu ambiente externo realmente produz alguma mudança notável e positiva em sua vida? E você pode curar-se de doenças simplesmente afirmando-se ser saudável e pleno?

Bem, certamente ter uma perspectiva positiva pode alterar a sua percepção da realidade – o que pode ser benéfico – mas isso realmente altera a nossa realidade por si só? Na verdade, essa deve ser a pergunta mais profunda nos últimos séculos relacionada à contemplação da consciência dentro da espiritualidade, filosofia… e sim, até mesmo na ciência: Qual o papel da consciência na criação da realidade?

Há muitos pontos de vistas extremos sobre este tema. Por um lado, a ciência ocidental tem tradicionalmente se agarrado ao conceito dualista de que sujeito e objeto são separados e não há espaço para a experiência subjetiva (ou seja, à base da consciência ou à base da emoção) na observação científica “racional” do mundo material. Experimentalmente, esta interpretação afirma que o ser humano é simplesmente um mero observador passivo de uma realidade que é imposta por um mundo externo totalmente determinista – em outras palavras, nossas experiências são determinadas pelas forças da natureza, a qual não temos controle interno.

A visão oposta, defendida por muitos místicos e praticantes espirituais através dos séculos, é que toda experiência neste mundo, é criada pela consciência e que todos os elementos tangíveis da realidade física são, portanto, uma ilusão. E nos deparamos com muitas crenças – espiritual, filosófica e científica –  que caem no meio termo, através dos médiuns existentes nesses dois extremos. Tal sistema de crença, celebrado especialmente pelo Movimento da Nova Era, é a crença no “poder das afirmações“, também conhecido como “pensamentos positivos“.

Quando fazemos uma afirmação, geramos um pensamento positivo – mas infelizmente, muitas vezes não resulta em uma diferença real. Por quê? Frequentemente, o pensamento é gerado de uma forma artificial e não autêntico. Você pode dizer a si mesmo que é saudável e feliz – mas no fundo, você pode realmente não acreditar nisso. Para muitos de nós, o pensamento positivo compreende apenas um fina camada que cobre uma grande variedade de crenças negativas criadas pelo medo, aversão, apego e assim por diante.

Essas crenças negativas podem ser tanto conscientes como inconscientes, mas independente da sua localização específica em nossa psique, elas são claramente o maior bloqueio em qualquer efeito real da afirmação positiva sobre nossa realidade. Então sim, afirmações positivas funcionam – mas apenas na medida em que elas são verdadeiramente sinceras e que você as gere e as sustente do fundo do seu ser. Isso significa estar em contato consigo mesmo, experimentando o verdadeiro potencial da sua existência e assim ser autêntico com sua experiência.

Então, qual é o âmago mais profundo do seu ser e como acessá-lo? Esta é a parte difícil. Gosto de usar a metáfora da cebola e suas várias camadas: nosso núcleo mais profundo é a nossa verdadeira essência, e ela não é separada da essência do Universo. Quando descascamos as camadas da cebola – as camadas das crenças negativas, distrações, medos e assim por diante – nós podemos realmente alcançar a essência deste núcleo e descansar nele e, naturalmente e sem esforços irradiar energias de amor, compaixão e cura.

Quanto mais fundo formos, quanto mais camadas descascamos, mais acesso temos à nossa verdadeira essência e mais poderosas nossas afirmações se tornam – essa essência é a abertura para o puro amor e essa é a essência para a afirmação positiva. Muitas vezes e em momentos de crise, podemos nos tornar mais sinceros perante nós mesmos e à nossa experiência de vida – e esta é a verdadeira oportunidade apresentada por uma crise. Se continuarmos indo mais a fundo, com a orientação correta, podemos descascar e ter uma experiência mais profunda, retirando as camadas que impedem a nossa essência de se manifestar.

E quando essa abertura existe, amor e compaixão florescem sem esforço, como um expressão natural de nossa verdadeira natureza… e tudo pode acontecer. Lama Giatsu, falecido recentemente nos ensinou esses três tipos de cura budista:

  1. A Substância: O medicamento que você está tomando;
  2. O Mantra: O poder da oração. Está é a afirmação;
  3. A Sabedoria (Yeshe): O conhecimento de nossa verdadeira essência.

Ele nos ensinou isso através da história de como seu mestre no Tibete curou todos os iaques e os protegeu contra uma epidemia. A lição dessa  história: Quando tocamos nossa sabedoria, nossa essência, o poder de cura e mudança dá um salto quântico.

É interessante observar que o sistema dualista tradicional da ciência ocidental está começando a dar lugar a uma visão mais holística da realidade, especialmente no campo de Física Quântica. Cientistas neste campo estão começando a descobrir a natureza subjetiva da realidade: a de que a influência da mente e da consciência é mais – talvez muito mais – real do que acreditavam anteriormente. Atualmente, um programa na Universidade de Princeton chamado Pesquisas de Anomalias da Escola de Engenharia de Princeton (PEAR) é dedicado a uma série de estudos científicos sobre os fenômenos físicos relacionados à consciência.

Leia também: Efeito Placebo: Transformando a sua biologia através da convicção.

Fonte

Anúncios

Gostou? Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s